O MOTOROCKER nasceu em 1993 e começou como uma banda de rock que tocava suas próprias composições e também covers de artistas consagrados, como AC/DC, MOTORHEAD e ZZTOP. A banda conquistou e atraiu muitos fãs devido à alta qualidade das apresentações e a energia no palco
Eles poderiam ter parado por aí, mas resolveram continuar a investir na carreira autoral. Eles escreveram músicas novas e, com outras já prontas, lançaram em 2006, seu primeiro álbum, intitulado Igreja Universal do Reino do Rock. O disco contém músicas próprias, sendo cinco em português e cinco em inglês, sendo que uma delas é o clássico do AC/DC, Back in Black, cujos direitos de gravação foram cedidos pela banda australiana.
Partindo da idéia de que existem igrejas para todas as crenças, eles resolveram descrever a congregação dos seus sonhos, que reuniria quem curte o rock’n’roll e sua filosofia libertária. O disco foi muito bem recebido pelo público brasileiro e pela crítica especializada, em especial as revistas Guitar Player Brasil, Roadie Crew e Rock Brigade, esta tendo destacado a banda em três de suas edições. Além disso, o disco ficou em primeiro lugar nas paradas de rádios de Rock do país.
Como uma prova de seu talento e carisma, a banda teve a oportunidade de dividir o palco com bandas com bandas como o DEEP PURPLE, GLENN HUGUES, MOTÖRHEAD, NAZARETH, SUICIDAL TENDENCIES, BIOHAZARD, MISFITS, SEPULTURA, TWISTED SISTER, entre outras.
O Motorocker foi selecionado, juntamente com o Metallica e o Guns’n’Roses, para participar do disco Ruby Nazareth Tribute. Esse disco, produzido pelo fundador do Nazareth, Manny Charlton, contém a interpretação, pelo Motorocker, da música Telegram, muito elogiada pelo próprio Manny.

 

IGREJA UNIVERSAL DO REINO DO ROCK:

 

BLUES DO SATANÁS:

 

BEM ESTAR:

 

THUNDERSTRUCK (Cover do AC/DC):

 

TELEGRAM (Cover Do Nazareth):

 

MOTOROCKER